Aguarde. Carregando informações.

Hemopac

Hemoterapia e Patologia Clínica de Maceió

Fale Conosco

82 3311.1500

sac@hemopac.com.br

Hemopac

A prevenção é o melhor caminho

No mês de Novembro, muitas empresas trocam a cor rosa da campanha de prevenção ao Câncer de mama para a cor Azul, fazendo alusão à prevenção do câncer de próstata. As causas trazidas pelos dois meses são de extrema importância para toda a comunidade, mas devemos ir além das cores, buscando realmente contribuir para que o diagnóstico do câncer ocorra em seu estágio inicial, aumentando assim as chances de cura.

É preciso conscientizar

 Infelizmente, muitos homens ainda não possuem a cultura de prevenção de doenças, e quando falamos no diagnóstico do câncer de próstata, o preconceito com o exame de toque faz com que o número de homens que realizam o check up caia ainda mais. Mas o preconceito tem um preço: se um a cada sete homens será diagnosticado com câncer de próstata, não diagnosticá-lo em estágio inicial pode ser fatal.

Laboratório como aliado ao diagnóstico

Muitos laboratórios ainda não se deram conta que o PSA é desconhecido pelo público, mas nós estamos atentos. Realizar o diagnóstico do câncer de próstata por uma coleta de sangue tradicional, pode fazer com que os homens mais preconceituosos criem coragem para a realização do exame. Por isso, é hora do laboratório brilhar: vista a camiseta da campanha Novembro Azul e divulgue o exame.

O PSA está cada vez mais assertivo
 
O antígeno prostático específico (PSA - Prostate Specific Antigen) é uma proteína produzida nas glândulas da próstata que forma escudos de proteção (anticorpos) contra moléculas que possam ameaçar o órgão. Por isso, quanto mais altos estiverem os níveis de PSA, maiores os riscos de um homem desenvolver ou estar com câncer de próstata. O antígeno pode ser encontrado no sêmen e, em menores quantidades, no sangue – taxas de até 2,5 ng/ml são consideradas normais.

 Em um estudo feito durante 30 anos em Harvard foi comprovado que 75% dos resultados dos testes de PSA são seguros. Na pesquisa, os homens que fizeram o teste de PSA e que se encontravam no grupo de médio a alto risco tiverem 82% de chances de ter câncer. Da mesma forma, aqueles cujo PSA estava entre baixo e médio, tiveram menos probabilidade de desenvolver a doença. Dos 945 homens, 711 continuaram saudáveis e 232 tiveram câncer – desses, 71 desenvolveram uma versão fatal da doença.

 PSA alterado: principais causas

Acima de 4 ng/ml, é possível que o câncer de próstata esteja se desenvolvendo. Os homens com nível de PSA na faixa de 4 ng/ml a 10 ng/ml, têm chance de 1 em 4 de ter a doença. Se o PSA se encontra acima de 10 ng/ml, a probabilidade de ter câncer de próstata é superior a 50%. Porém, o nível de PSA pode estar aumentado por outras razões, como:

 - Aumento de tamanho da próstata: hiperplasia prostática benigna, ou um aumento não canceroso da próstata comum em homens idosos.

- Idade: os níveis de PSA normalmente aumentam lentamente à medida que o homem envelhece, sem sinal aparente de qualquer doença.

- Infecção ou inflamação da próstata.
- A ejaculação pode causar aumento do PSA por um tempo curto, que cai logo em seguida.
- Andar de bicicleta.
- Alguns procedimentos urológicos.

O exame de toque ainda é necessário?

 Infelizmente sim. Em um PSA, um nível abaixo de 4 ng/ml não significa que o câncer não exista. Quase 15% dos homens com PSA abaixo de 4 ng/ml são diagnosticados com câncer de próstata na biópsia. Por essa razão, o exame digital da próstata (toque retal) ainda é o meio de diagnóstico mais indicado, pois existem pequenos tumores, nódulos e alterações na próstata que nem sempre serão rastreadas pelo PSA.

 Na sequência, deverá ser avaliada a necessidade de exames de imagem como Ultrassonografia Transretal, Cintilografia Óssea, Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética e/ou Varredura ProstaScint. Dependendo dos resultados, o médico pode indicar a realização de biopsia para fazer a graduação pelo sistema de Gleason.

 De qualquer forma, o laboratório deve focar no público que possui preconceito com o exame de toque retal, a fim de estimular o comportamento preventivo para as pessoas mais conservadoras.

Sintomas do câncer de próstata

 O câncer de próstata em estágio inicial praticamente não possui sintomas, mas em estágio avançado pode causar:

 - micção frequente;
- fluxo urinário fraco ou interrompido;
- impotência;
-  presença de sangue no líquido seminal;
- dor ou ardor durante a micção;
- fraqueza ou dormência nas pernas ou pés e perda do controle da bexiga ou intestino, devido a pressão do tumor sobre a medula espinhal; 
- dores nas costas, quadris, coxas, ombros ou outros ossos, nos casos nos quais a doença já se encontra muito avançada.

Como conscientizar os pacientes no Novembro Azul

Para uma campanha realmente engajada, o seu laboratório precisa muito mais do que utilizar bigodinhos ou fotos de perfil na cor azul, é preciso realmente se envolver com a causa: seu laboratório faz um dos exames que pode salvar uma vida, logo é o momento de participar ativamente da campanha. Por isso, separamos algumas dicas para você escolher a melhor forma de conscientização para a sua realidade.

Seja mais do que uma cor: Faça a diferença

 Lembre-se de que nesse Novembro Azul o laboratório Hemopac faz parte ativa da prevenção e diagnóstico do câncer de próstata. Por isso, mostre que você se importa com o próximo e contribua para salvar vidas.

O PSA não substitui o exame de toque, mas pode atrair a atenção e o interesse de pessoas que não costumam realizar exames preventivos anuais. Faça a diferença! Use o que você faz de melhor para salvar vidas.


Fontes utilizadas: 

http://www.labnetwork.com.br/noticias/cancer-de-prostata-exame-de-sangue-substitui-o-toque-retal-dr-andriolo-responde/
http://www.oncoguia.org.br/conteudo/a-partir-de-que-valor-o-psa-indica-cancer-de-prostata-/4055/684/
https://super.abril.com.br/saude/o-fim-da-dedada/